OS TRÊS PODERES UNIDOS NO MARANHÃO CONTRA AS DROGAS

PODER EXECUTIVO, PODER LEGISLATIVO E PODER JUDICIÁRIO  DO MARANHÃO, REUNIRAM-SE ONTEM NA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAPADINHA, para a realização do mais importante evento já acontecido em nosso Município "O MARANHÃO CONTRA AS DROGAS", COM A PRESENÇA DA ILUSTRE DEPUTADA FEDERAL ELIZIANE GAMA, DO DEPUTADO ESTADUAL LEVI PONTES, DO PREFEITO DE CHAPADINHA DR. MAGNO BACELAR, DO JUIZ DE DIREITO DR, CRISTIANO SIMAS, DO MINISTÉRIO PÚBLICO, DR. GUSTAVO, DA DEFENSORIA PÚBLICA, DR. RENAN, DA POLÍCIA MILITAR DO MARANHÃO, CEL GLAUBER, DA POLÍCIA CIVIL, DO CONSELHO TUTELAR, GRACIANE PEREIRA, GUARDA CIVIL MUNICIPAL, DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO, DE TODOS OS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS, DE TODOS OS VEREADORES ELEITOS EM 2016. E PRINCIPALMENTE DA SOCIEDADE COMO UM TODO.

CONFORME JÁ ERA ESPERADO, AS DEPENDÊNCIAS DA CÂMARA MUNICIPAL FICARAM LOTADAS, UM PÚBLICO ENORME, TODOS CONTRA ESSA DROGA MALDITA QUE DESTRÓI FAMÍLIAS, DEIXA LARES ESFACELADOS E JOVENS VIRAM ASSASSINOS PELA DEPENDÊNCIA DESSA MALDITA. 

    ASSUNTO PRINCIPAL, COMBATER AS DROGAS

A Deputada Federal Eliziane Gama, está realizando esse evento em todo o maranhão e conta com o apoio total das autoridades, o que facilita e muito para que esse projeto tenha ÊXITO TOTAL.






A ARTE DE VIVER BEM


Não exija dos outros o que eles não podem lhe dar, mas cobre de cada um a sua responsabilidade. Não deixe de usufruir o prazer, mas que não faça mal a ninguém. Não pegue mais do que você precisa, mas lute pelos seus direitos.
Não olhe as pessoas só com os seus olhos, mas olhe-se também com os olhos delas. Não fique ensinando sempre, você pode aprender muito mais. Não desanime perante o fracasso, supere-se o transformando em aprendizado.
Não se aproveite de quem se esforça tanto, ele pode estar fazendo o que você deixou de fazer. Não estrague um programa diferente com seu mau humor, descubra a alegria da novidade. Não deixe a vida se esvair pela torneira, pode faltar aos outros…
O amor pode absorver muitos sofrimentos, menos a falta de respeito a si mesmo! Se você quer o melhor das pessoas, dê o máximo de si, já que a vida lhe deu tanto. Enfim, agradeça sempre, pois a gratidão abre as portas do coração.

O poder do dinheiro, PRESTA?


          O poder do dinheiro (para o bem e para o mal)

Dinheiro é bom. Acho que ninguém em sã consciência consegue negar isso. A história de que dinheiro não traz felicidade é bem relativa. Porque grana te dá sim tranquilidade, segurança, conforto, ajuda a realizar sonhos. E a gente percebe mais ainda todas as vantagens quando a conta oscila mais do que gangorra em parquinho de criança. É verdade que não é o dinheiro sozinho que te permite experimentar a serenidade, o companheirismo, a amizade sincera, o grande amor, uma conquista pessoal bacana, entre outras coisas incríveis que estão aí no nosso caminho. Quando, no entanto, a vida financeira tá sussa é uma preocupação a menos e tempo a mais pra focar energia naquilo que não tem preço – mas valor. Ou pelo menos deveria ser assim…
O problema do dinheiro na nossa sociedade é ter se transformado numa arma pra triste mania de status e para o preocupante consumo desenfreado. Veja, nada de errado em ser bem recompensado pelo trabalho que se desenvolve e muito menos usufruir do jeito que quiser do dinheiro que você ganha porque merece. O que me deixa meio abismado é a quantidade de pessoas que a cada dia estão mais interessadas em serem reconhecidas por aquilo que elas têm do que por aquilo que elas são. Você pode dizer “ah, CHIQUINHO, mas esse discurso é antigo”. Tem razão. E justamente por ser antigo já deveria ter melhorado muito! Já deveria ter entrado na cabeça de todos nós que não é o carro que você dirige, o restaurante que você frequenta, a viagem para o destino exótico, o celular que quase diz que te ama, nem a roupa de grife que faz de alguém um ser humano decente.
Fico sinceramente feliz em perceber quanto nos últimos cinco anos o brasileiro teve a oportunidade de aproveitar uma economia estável (agora nem tanto) pra realizar o sonho da casa própria, de poder viajar, de conhecer mais de gastronomia, frequentar mais o cinema, o teatro, equipar a casa com móveis e eletrodomésticos que facilitem o cotidiano, se dar um presente, estudar… Mas na hora que o consumo vira um “quem pode mais é porque tem” ele perde todo seu lado positivo.
Então, você me pergunta também: “Mas CHIQUINHO, não foi sempre assim? Quem tem dinheiro pode mais, faz o que quer, age como quer?” Sim, você tem de novo razão. Historicamente, o poder financeiro permitiu a muitos acreditarem terem aval pra agirem com superioridade, arrogância e exploração. Mas por que a gente vai reproduzir o pior? Por vingança do dia que nos trataram assim? Não me parece muito esperto, não. É desgastante e angustiante demais a eterna luta pra ver quem é melhor seja lá no que for – porque no fundo essa luta é travada internamente. Não é o outro que tem mais. É algo dentro de você que te leva a acreditar que tem menos (e que te diminui como pessoa). Aí é uma urgente necessidade de autoconhecimento, de buscar ajuda pra compreender porque esse sentimento tá presente.
De novo, gente, dinheiro é bom e a gente gosta. Ele permeia todas as nossa relações pessoais, inclusive – familiares, de trabalho, de amizade, a dois. E, por isso, grana tem que ser um detalhe, não o foco. Tem que ser usada com equilíbrio, não pra causar discórdia e disputa. Não pode ser mais importante do que nossos relacionamentos e nem ser aquilo que nos destaca no mundo. Eu desejo profundamente ter mais dinheiro nos próximos meses, sim (e eu vou ter). Mas espero que ele só me deixe mais tranquilo diante do cotidiano. 
Nunca faça de mim alguém mais ou menos interessante pra alguém, que a ambição nunca me faça uma pessoa estranha aos meus familiares e amigos, que o o dinheiro, o poder, não me deixe cego de espírito. e que me aproxime cada vez mais de Deus e que nunca me afaste dele !

Tecnologia do Blogger.